Placentina

Placentina promove o aumento das contrações da musculatura uterina no momento do parto, ajudando na expulsão do feto e da placenta, facilitando o trabalho de parto. No pós-parto imediato, contribui para a expulsão das secreções patológicas contidas no útero (restos placentários). Atua também sobre as glândulas mamárias, por meio de aumento das contrações da musculatura lisa dos canais galactóforos, impulsionando o leite e aumentando seu fluxo.

INDICAÇÃO

Bovinos, Equinos, Suínos, Ovinos, Caprinos

FÓRMULA

Cada 1 mL contém:

Ocitocina sintética 8 UI
Veículo estabilizante q.s.p 1 mL

PROPRIEDADES

A ocitocina é um hormônio que promove o aumento das contrações de toda a musculatura lisa do útero no momento do parto, ajudando a expulsão do feto e da placenta e controlando a hemorragia. Age também nas glândulas mamárias, por meio do aumento das contrações da musculatura lisa dos canais galactóforos, impulsionando o leite contido nos alvéolos para as cisternas, aumentando deste modo o fluxo de leite.

INDICAÇÕES

Atonia uterina: promove contrações do útero durante o parto para expulsão do feto ou da placenta (retenção de placenta). Deve ser utilizada somente em casos de partos normais. É contraindicada em casos de partos distócicos ou em casos de obstrução mecânica.

Metrites e piometras: ajuda na expulsão das secreções patológicas contidas no útero.

Hemorragia pós-parto: indicado como coadjuvante.
Retenção de leite: para favorecer o início da lactação.

POSOLOGIA E MODO DE USAR:

Aplicar por via subcutânea após os devidos cuidados da assepsia.

APRESENTAÇÕES

Caixa contendo 60 frascos-ampola com 10 mL

Caixa contendo 30 frascos-ampola com 10 mL

Venda sob prescrição do Médico Veterinário.
Manter a embalagem fechada em local fresco e seco, ao abrigo da luz solar e fora do alcance de crianças e de animais domésticos.

Licenciado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento sob o nº 2.325 em 19/12/67

Resp. Téc. Méd. Vet.: Dra. Thaís Marino Silva Girio
CRMV/SP 17.469